Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais

Fórum Nacional

dos Mestrados Profissionais


Apoio Institucional
 
Desde 07/06/2009
Estatísticas 256345 visitas.
W3C XHTML 1.0

Sobre o V ENMP

O V Encontro Nacional dos Mestrados Profissionais foi realizado nos dias 7 a 9 de outubro de 2009 no Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ. A organização desta edição do encontro foi realizada pela UFRJ em conjunto com INCQS (FIOCRUZ), Biomanguinhos (FIOCRUZ), IMPA, CBPF, IFF (CEFET), UFRRJ, UNIGRANRIO e UVA.

Proposta do V Encontro

O V Encontro Nacional dos Mestrados Profissionais, evento de âmbito nacional, teve como pauta principal refletir sobre a produção diferenciada dos mestrados profissionais, visando conceituar os critérios de excelência desta modalidade e contribuir com propostas de sustentabilidade dos mestrados profissionais, principalmente nas instituições públicas, discutindo critérios de aplicação financeira que contribuissem com os padrões de qualidade e produtividade preconizados pela CAPES.

Os temas tratados nas mesas redondas foram discutidos por meio eletrônico a partir de documentos e estudos básicos que Grupos de Trabalho divididos por área de conhecimento, de modo que no evento resultassem propostas concretas e maturadas que compusessem o Relatório do V Encontro, que será disponibilizado, em breve, no formato impresso e em PDF.

Uma questão diferencial do Mestrado Profissional é a exigência de sua forte inserção social, que a proposta desta modalidade de mestrado esteja centrada nas demandas sociais de formação profissional em nível de pós-graduação stricto sensu, de forma que a atividade profissional seja analisada, refletida e propositiva baseada em métodos científicos.

Primeiro Dia - 7 de outubro

Nesta edição, como esperava-se cerca de 200 participantes (tivemos 317) entre coordenadores, profissionais, docentes e representantes da CAPES e outras instituições, houve mais um dia de evento, o primeiro dia (7 de outubro), no qual foi realizado um conjunto de workshops para discussão do tema central: Demandas Sociais: Desafios e Oportunidades para a Pós-Graduação Brasileira.

A Mesa de Abertura foi composta pelos reitores das IES organizadoras do evento, Governador do Estado do Rio de Janeiro e suas Secretarias de Ciência e Tecnologia, Educação e Desenvolvimento Econômico, CAPES/MEC, MCT e MDIC.

Na parte da tarde do dia 7 de outubro foram realizados três workshops paralelos com os seguintes temas:

  1. Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis: desafios e oportunidades no Brasil.
  2. O que é Interdisciplinaridade: Reflexões e Práticas no Mestrado Profissional.
  3. A Educação e a Formação Docente: os mestrados profissionais de ensino.
Demais Dias - 8 e 9 de outubro

Nos demais dias, foi debatido o temário do V Encontro mais relacionado aos coordenadores de programas de mestrado profissional:

Dia 8 de outubro

Na manhã do segundo dia, realizou-se o painel Diretrizes e Critérios de Excelência dos Mestrados Profissionais cuja mesa diretora foi composta por Tânia Fischer - UFBA (Coord.), Jorge Audy (Foprop), Virgínia Hortale (Fiocruz), Pedro Pascutti (UFRJ) e Sylvana Brandão (UFPB). Em seguida, os participantes dividiram-se em grupos de trabalho por área de conhecimento e prosseguiram os debates em salas separadas.

Na parte da tarde, os grupos de trabalho concluíram seus debates e apresentaram suas conclusões através de seus relatores.

Vale lembrar que a proposta de novos indicadores de qualidade e produtividade dos programas de mestrado profissional não é matéria de fácil abordagem, porque a cada nova proposição é necessário pensar como poderia ser desenvolvido um Qualis para essa produção. Nas discussões anteriores do Fórum, também se concluiu que muito da métrica atual originária para o dito mestrado acadêmico deve ser mantida talvez com período de avaliação diferente.

Dia 9 de outubro

A manhã do último dia do evento foi dedicada à elaboração de propostas visando a sustentabilidade dos mestrados profissionais, pois, a questão do autofinanciamento para as instituições públicas ainda é um problema a ser solucionado. Hoje, dos 253 programas de mestrados profissionais recomendados pela CAPES, 134 (cento e trinta e quatro, 53% do total) são oferecidos por instituições públicas. Um dos objetivos do V Encontro foi iniciar ações que visem à sustentabilidade dos mestrados profissionais, abordando as questões relativas ao autofinanciamento, determinado pela Portaria 80 da CAPES, à aplicação dos recursos internamente nos programas (nos moldes do PROAP e investindo em métodos inovadores de formação de pós-graduandos), orientando os investimentos em direção ao desenvolvimento da qualidade e produtividade dos programas.

Lembramos que o patrocínio dos programas de mestrado profissional é dificultado pela cultura empresarial e de governo brasileira de querer perceber a contraprestação de serviços de forma direta e imediata, que é vedada pela Constituição Federal para as IFES. Divulgar, sensibilizar e estimular a sociedade, o governo e as empresas da necessidade de investir em pesquisas e programas de formação de recursos humanos altamente qualificados é uma política pública de inovação da sociedade a ser articulada pela CAPES e pelo Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais: levar à inovação para o cotidiano da atividade profissional brasileira.

Nesse dia, na parte da tarde, foi realizada a Assembléia do Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais na qual foi eleito o Diretório Nacional e as Coordenações Regionais. Por último, fez-se uma Avaliação do V Encontro e definiu-se um Planejamento das Ações.

Organizadores do V ENMP


FOPROF - Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais